segunda-feira, outubro 30, 2006

"Fraudes na blogosfera nacional lançam polémica" (?!), in Diário Económico

Clique na imagem para ler o texto ampliado
Este texto, sob o título "Blogues protegidos com Direito de Autor", foi publicado no jornal Diário Económico (DE), na passada sexta-feira, 27 de Outubro de 2006. Mas... então os conteúdos devem ser registados na Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e/ou na Inspecção-Geral das Actividades Culturais, ou, como diz Manuel Lopes Rocha - e cito o artigo do DE -, "os conteúdos de um blogue, desde que originais, são protegidos pelo Direito de Autor, constituem uma obra literária como outra qualquer, não precisam de registo algum"? Fiquei sem conseguir tirar qualquer conclusão a respeito disto. Aliás, senti-me confuso, quando pensava que compreendia o funcionamento da coisa autoral.
Quanto à pequena parcela de texto que refere o Caderno de Corda, a sensação que esta provoca é a de que a RTP foi "molestada" (ma non troppo) por uma acusação do autor do blogue, que reparou que meros "excertos de um texto" haviam sido publicados como "sinopse do programa [?!] 'Loose Change'" (é documentário, ok?). Mas publicados onde? Na TV Guia?! Depois, parece que o autor "resolveu escrever uma carta" ao Provedor, a "estação de TV retirou a dita" e "pediu desculpas"... E depois? Diz que viveram felizes para sempre?
O texto prossegue, afastando-se cada vez mais do tema central, mencionando o caso recente da criação do blogue Freedom To Copy, no qual se procura demonstrar que Miguel Sousa Tavares terá plagiado o livro "Freedom at Midnight", de Dominique Lapierre e Larry Collins, entre outras acusações, nomeadamente a mimetização da estrutura narrativa do best seller "Equador". O que não se refere é que, entretanto, o Freedom To Copy foi totalmente revestido de nova apresentação e conteúdo, desta feita favoráveis ao autor e à obra "Equador", como se de uma página promocional se tratasse. Não deixa de ser paradoxal que, quando, em rodapé, alguém escreveu "este blog não tem qualquer ligação ao autor ou à editora desta obra", tenha na mesma nota, a terminar, escrito: "o conteúdo deste espaço é da exclusiva responsabilidade dos seus autores, devidamente referidos como 'fonte'", ou seja, a Oficina do Livro, editora de "Equador". Nisto, quase em simultâneo, novo blogue é criado sob o nome Freedom To Copy Freedom To Copy (em dobro). Aqui, alega-se: "O Freedom foi hackado". Já é revienga a mais, convenhamos...
A rematar de trivela, surge o esbatido caso em que também Eduardo Prado Coelho (EPC) se viu envolvido, acusado de adaptar o texto de um autor da praça brasileira.
Resumindo, nenhum dos casos apresentados revela o mais ínfimo vestígio de fraude na blogosfera. Se a houve - e grave - foi originada em meios de comunicação social e literários, morra a culpa solteira ou não. Mesmo admitindo que o autor de Freedom To Copy seja mal intencionado - assim como quem divulgou a informação adversa a EPC -, não se justifica a categorização da blogosfera como impune antro da maledicência, da calúnia e da cobardia. O que esta tem de potencialmente mau, tem-no de bom a triplicar. E quem não deseja a difusão da democratização comunicativa deve mudar de profissão, se acaso for jornalista...
Quanto ao texto do DE, nota negativa.

Etiquetas:

3 Comments:

Anonymous JPG said...

Muito interessante, este seu post. Desconhecia o artigo do DE.
Apenas uma nota: se esse artigo foi publicado a 27, terá sido escrito antes; ora, a "troca" de conteúdos do FreedomToCopy foi efectuada de 29 para 30...
Se quiser consultar alguma coisa, existe cópia do blog original, e links sobre todo o assunto, no Apdeites.
Cumprimentos.

terça-feira, outubro 31, 2006 8:05:00 da tarde  
Blogger Outsider said...

Pois... Falam do teu caso, mas não explicam... É normal, não há vontade de tentar saber mais. Podiam ter-te contactado e ficar a saber o que aconteceu, mas não, fica-se pelo ouvi dizer...
Mas, vê pela positiva, ao menos saíste no jornal!
Um Abraço.

terça-feira, outubro 31, 2006 11:36:00 da tarde  
Blogger Davi Reis said...

Caro JPG,

sim, de facto, seria impossível o DE ter noticiado, àquela data, as obscuras manobras de bastidores que se têm sucedido nos últimos dias a propósito da deselegante denúncia de plágio que envolve MST. Irei consultar o Apdeites agora mesmo.

Um abraço

Outsider,

não "expilica, só compilica"... :) Perdoa-me, lembrei-me do Badaró... Adiante, devo fazer uma correcção: na verdade, fui devidamente contactado. Melhor: fui longamente entrevistado por duas vezes, via telefónica. Quando instado sobre se conhecia ou não outros casos semelhantes, remeti a "investigação" para o Apdeites, onde, sublinhei, se trata esta questão profusamente, abundando ali casos de plágio que visam a blogosfera. Referi também, por serem temas recorrentes e mediáticos, os casos de MST e EPC, apenas para informação da jornalista. O resultado está à vista, e não farei, por princípio, mais comentários acerca do trabalho jornalístico em causa, que evito adjectivar. Ah!, e quando eu quiser sair no jornal farei algo muito bera! Ainda estou a urdir o plano que tenho para me fechar num WC das instalações da RTP...

:)

Um abraço

quarta-feira, novembro 01, 2006 12:50:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home