terça-feira, Agosto 05, 2014

Baby Jane nos Reis do Estúdio: todos os momentos mais relevantes

E aqui estão, finalmente, todos os vídeos que, no canal da casa, recordam a participação dos Baby Jane no programa da RTP1 Reis do Estúdio, gravado nos Estúdios 365 e emitido em 1997/98. Da primeira eliminatória, passando pela semi-final e fechando com a final, estão reunidos neste post, em dez vídeos, os momentos mais relevantes da participação dos Baby Jane ao longo de todo o programa. Mais uma vez, um agradecimento indispensável ao Dino Duarte, que, a partir da sua ilha da Madeira, teve a extrema gentileza de me disponibilizar, na íntegra, os programas em que os Baby Jane actuaram.

Baby Jane - entrevista com Ágata (Reis do Estúdio, 1.ª eliminatória)

"A Minha Casinha" (Xutos) por Ricardo Pinto (Baby Jane) - Reis do Estúdio, 1.ª eliminatória


Baby Jane - "Sol da Caparica" (Peste & Sida) - Reis do Estúdio, 1.ª eliminatória


Reis do Estúdio: Baby Jane vencem eliminatória


"A Minha Casinha" (Xutos) por Ricardo Pinto (Baby Jane) - semi-final de Reis do Estúdio


Baby Jane - "Impressões Digitais" (GNR) - semi-final de Reis do Estúdio


Reis do Estúdio: Baby Jane vencem semi-final


Finalíssima do programa Reis do Estúdio: apresentação das bandas


Baby Jane - "Playback" (Carlos Paião) - Final de Reis do Estúdio


Reis do Estúdio: Decisão Final

Etiquetas: , , , , , , , ,

Versões de teste de "Street Spirit (Fade Out)" e "Rockin' in the Free World" no YouTube

Pois... é isso... as versões de teste de "Street Spirit (Fade Out)" e "Rockin' in the Free World" chegaram rapidamente ao YouTube, mais especificamente ao canal deste que vos escreve: https://www.youtube.com/user/davireis
Como já havia escrito nos respectivos posts de publicação das referidas canções (AQUI e AQUI), ambas as gravações foram realizadas com o propósito de testar novo equipamento.  

STREET SPIRIT (FADE OUT) - RADIOHEAD - ACOUSTIC RENDITION BY DAVI REIS


ROCKIN' IN THE FREE WORLD (NEIL YOUNG) - COVER BY DAVI REIS

Etiquetas: , , , , ,

sexta-feira, Agosto 01, 2014

"Rockin' in the Free World", de Neil Young, por Davi Reis. Em teste: Boss BR-800 e Golden Age Project FC3


Audição recomendada com headphones

Depois de uma primeira experiência acústica com uma versão de apenas voz e guitarra de "Street Spirit (Fade Out)", dos Radiohead, chegou a hora de fazer o teste do rock ao gravador digital multipistas Boss BR-800 e ao microfone de condensador largo Golden Age Project FC3, comprados há coisa de quatro meses. 
Assim sendo, toquei, cantei e gravei uma versão da canção icónica "Rockin' in the Free World"  (studio version), de Neil Young, que masterizei duas vezes - uma versão mais "hard" e outra mais "soft", essencialmente por questões relacionadas com volumes. Note-se que a bateria é o único instrumento não orgânico, embora tenha sido, desta feita, totalmente "desenhada" por mim através do software Rhythm Editor, do BR-800, muito à semelhança do que se pode ouvir na versão original de estúdio, embora um pouco mais acelerada (135 bpm). Ambas as versões se encontram desde ontem no player do Reverb Nation - uma à cabeça, temporariamente (hard version), e outra na cauda da lista (soft version). Está bom de ver que gosto mais da versão "hard"...
Usei o habitual baixo Rockson de 80 euros, a guitarra Duesenberg Starplayer TV e, finalmente, de regresso, a Ibanez EX-370 que sempre me acompanhou, de novo engalanada para a acção ao melhor nível, graças às mãos hábeis e cuidadosas do Nuno Carmona, também conhecido como Tarzan.
Como já tinha escrito antes, há várias canções em processo de gravação e composição. Por isso, stay tuned!


Etiquetas: , , , ,

terça-feira, Abril 22, 2014

A minha visão literal da confirmação do título


Benfica - Olhanense, 28.ª jornada, época 2013/14. Vídeo gravado pouco depois do segundo golo do Benfica e de Lima no jogo. Quem não gosta de futebol é porque não nasceu do Benfica. Et Pluribus Unum.

Obrigado, Patrícia Nicolau e Miguel Dias Ferreira! À Benfica!

Etiquetas: , , , , ,

quinta-feira, Março 27, 2014

Anno IX - O Jantar



Mantendo a semi-aleatoriedade tradicional da legenda, eis o 11 inicial que literalmente comeu a relva n' O Jantar cordiano de 9.º aniversário: Ricardo Pinto, Ricardo Girão, Rui Pina, Hugo Dantas, João Barroso, Miguel Leão Miranda, Hugo Simões, João Trigo, Gustavo Silva, Carlos Nunes e João Pimenta.


Corria o anno de 2006 quando Gustavo Silva, Patrono d’O Jantar, convocou, na caixa de comentário do post de 16 de Março de 2006 - “Anno I – Exortação aos estimados leitores” -, um jantar sob pretexto da celebração do primeiro aniversário (27 de Março) do Caderno de Corda.   
Passaram-se nove anos desde a criação deste blogue, inicialmente dedicado à publicação de poesia pueril e adolescente que estava guardada na gaveta, mas apenas sete jantares se realizaram – o sexto e o sétimo anos registaram excepções justificadas. 
Já alguma coisa foi escrita antes, durante as madrugadas pós-Jantar, e parte disso já nem as tags contêm. Ao fim de nove anos de posts neste dia, sobre este tema, a alternativa é consultar os arquivos mensais de antanho se quisermos recordar os respectivos jantares.
Penso em vocês, no que escrever, e vêm-me à memória os Irmãos Ricardo e Bruno Tomás, que hoje perderam uma avó. Para eles a para a família, Aquele Abraço de todos os presentes. Estiveram no nosso pensamento.
Quero sempre dar-vos palavras novas para dizer o óbvio, o genuíno. Ainda que a metáfora seja pobre e eu esteja estafado, sinto-me com o depósito cheio – e não é de frango nem esparregado, se bem que aquela travessa anacorética de relva fria, cheia a dois terços, me tenha deixado com remorsos.
Isto é, pois, como anteriores textos comemorativos do aniversário cordiano, escrito no fio da navalha, mas com o coração cheio. Faltou pela primeira vez, por motivo de força maior, o Comensal-Mor de Maconge, indefectível titularíssimo César da Silveira, mas tivemos reforços de luxo com as saudadas presenças dos muito estimados Ricardo Girão, Rui Pina, Hugo Dantas e João Barroso. Em dúvida estiveram muitos outros Amigos, alguns dos quais reincidentes n' O Jantar, como o Felipe Gomes, o João Graça, o Rui Almeida, o Paulo Amaral ou o Bruno Sardo, a quem deixo Aquele Abraço e, desde já, o convite para o próximo ano.
Pegando em algumas palavras já aqui escritas antes pela mesma ocasião, julgo ser importante relevar que estabelecemos efectivamente pontes mais próximas, abraçando pretextos para a celebração da Amizade. O nosso Jantar transcende a liça cibernética, resgatando a mais tangível realidade dos afectos - jantar que é igualmente um feito de todos, muito além da mera celebração do aniversário deste blogue. A efeméride não pode passar sem concretização à mesa; o Caderno de Corda não se pode fazer sem isto.
Sem que tenha consultado o Borda d’ Água, quero deixar desde já um desafio aos Comensais: quando O Jantar se realize numa sexta-feira ou num sábado, devem os estimados confrades prolongar a saída nocturna para um copo em ambiente aprazível, propício à conversação e à troca de ideias. Enternecem imensamente este que vos escreve e na mesma medida honram este blogue, mas isto é tudo, realmente, acerca de nós e das coisas simples que sabemos sem saber.
O Caderno de Corda promete, para breve, a publicação de novas canções, e tem na manga um projecto que, se tudo correr bem, demore o tempo que demorar, será também um projecto vosso, especialmente daqueles que tenham dedo (ou dez) para a música, para a lírica ou para as artes visuais e performativas. E com isto apercebo-me de que, mais uma vez, não fomos surpreendidos por bailarinas exóticas.
Como sempre nesta ocasião, o cabeçalho do Caderno de Corda está agora actualizado, podendo ler-se, no final da animação, Anno IX.

Daqui a exactamente um ano, no mesmo sítio, à mesma hora. 

ASSIM foi. Assim seja.

Como sempre, O Jantar teve lugar no restaurante-churrasqueira A Valenciana, em Campolide

N.b. - A derrota por 1-0 do Sport Lisboa e Benfica perante o Porto na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal, jogada nas Antas, não passaria de um elemento de crónica lateral, tendo em conta que, na Luz, a história do jogo será outra. No entanto, é absolutamente indispensável a referência ao jogo, sendo verdade que, não havendo televisor na sala habitual d’A Valenciana onde sempre se realizou O Jantar, a equipa do restaurante desenvolveu, com assinalável gentileza, todos os esforços para que os Comensais Cordianos pudessem, numa sala disponibilizada exclusivamente para o efeito, ver o jogo. Para tal, a gerência d’A Valenciana procedeu à contratação de um electricista que, na manhã do próprio dia, estabeleceu as ligações necessárias.

'Té já.

Etiquetas: , , , , ,

sábado, Março 22, 2014

Anno IX - O Jantar (convocatória)

E ao nono ano publica este blogue, mais uma vez, a convocatória para O Jantar do Caderno de Corda. Cumpre-se assim a formalidade de manter-se o devido registo na casa-mãe, sendo certo que o Caderno de Corda tem, de há cerca de um ano a esta parte, a respectiva página de Facebook. Como sempre, O Jantar, que se realiza invariavelmente no restaurante A Valenciana, é de participação totalmente livre e dedicado aos meus indefectíveis Irmãos cordianos, pensando também nos estimados leitores, fisicamente distantes, ou nem por isso. São igualmente bem-vindos portadores de instrumentos musicais e bailarinas exóticas. Note-se que O Jantar se realiza sempre a dia 26 para que, a 27, dia de aniversário, o Caderno de Corda se apresente devidamente engalanado.

Etiquetas: , , ,

Explaining the usage of the 5 most important synthesis modules: Oscillator, Filter, Amplifier, Envelope, and LFO - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 6

Quarta apresentação no Prezi; sexta semana do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera), leccionado por Loudon Stearns. Uma aula simplificada contendo explicações sobre a utilização complexa (!) dos cinco módulos de síntese mais importantes: oscilador, filtro, amplificaror, envelope e LFO. Let's keep on learning in the free world!

Etiquetas: , , , , ,

Demonstrating two of the three types of modulated short delay effects (flanger, phaser, chorus) on Boss BR-800 - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 5


Just for the record, este foi o resultado possível do "assignment" da minha quinta semana do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera) - um dos vários cursos que tenho em... curso, além de outros que já concretizei. Mais uma vez, recomendo vivamente o Coursera.

This is my fifth assignment for the Introduction to Music Production course, run by Berklee College of Music and Coursera, administred by the Professor Loudon Stearns. I chose to elaborate on the topic "Demonstrate two of the three types of modulated short delay effects (flanger, phaser, chorus). Describe how they function and what they are best used for. Be sure to describe the Delay Time, LFO, Feedback and Dry/Wet sections". For that effect I used the Boss BR-800 8-track digital recorder and the electro-acoustic Ibanez EWC30 guitar. Lacking the time, I basically experimented with it in a very simplistic way. Rock on. Let's keep on learning in the free world! :)

Etiquetas: , , , , ,

quinta-feira, Fevereiro 27, 2014

"Street Spirit (Fade Out)", de Radiohead, por Davi Reis. Em teste: Boss BR-800 e Golden Age Project FC3



Boss Br-800
O tempo das gravações finalizadas no Boss Micro BR pode bem ter chegado ao fim. Muito recentemente decidi fazer um upgrade ao meu equipamento de "estúdio". Entre outras aquisições, comprei o interface/controlador/gravador quase-tudo-em-um digital de 8 pistas Boss BR-800 e um microfone de condensador largo Golden Age Project FC3.


 
GAP FC3
Para o primeiro teste de som e gravação toquei e cantei uma versão quase "live" (guitarra e voz num take, embora em pistas separadas, sem metrónomo) da canção "Street Spirit (Fade Out)", dos Radiohead, que hoje disponibilizo aqui no player do Reverb Nation. Fiquei especialmente satisfeito com o resultado da captação da guitarra. Porque gravei a altas horas da noite num apartamento, senti dificuldades e limitações, especialmente no que respeita à interpretação vocal, que ficou aquém do que poderia ser.
  
Em breve surgirão novas canções - duas já semi-gravadas no estúdio do Bill e outra começarei a gravá-la muito em breve com o novo equipamento. Stay tuned!

Etiquetas: , , , ,

How to reduce unwanted electrical and acoustical noise when recording - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 4


Terceira apresentação no Prezi; quarta semana do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera), leccionado por Loudon Stearns. Uma aula simplificada sobre como reduzir ruído eléctrico e acústico em gravação. Let's keep on learning in the free world!

Etiquetas: , , ,

quinta-feira, Fevereiro 20, 2014

Sonar's channel strip signal flow - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 3


Segunda apresentação no Prezi; terceira semana do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera), leccionado por Loudon Stearns. Uma aula simplificada sobre o fluxo de sinal no channel strip do SONAR. Let's keep on learning in the free world!

Etiquetas: , , ,

quinta-feira, Fevereiro 13, 2014

How to prepare a project in your DAW - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 2


For the record, a minha primeira apresentação no Prezi. Uma aula, ou um tutorial, sobre como preparar um projecto numa DAW (Digital Audio Workstation) no contexto do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera), leccionado por Loudon Stearns, segunda semana. Let's keep on learning in the free world!

Etiquetas: , , ,

How to record an acoustic instrument with Boss Micro BR - Introduction to Music Production (Berklee College of Music), Assignment 1


Just for the record, este foi o resultado possível do "assignment" da minha primeira semana do curso "Introduction to Music Production" (Berklee/Coursera) - um dos vários cursos que tenho em... curso, além de outros que já concretizei. Mais uma vez, recomendo vivamente o Coursera.
This is my first assignment for the Introduction to Music Production course, held by the Berklee College of Music and Coursera, administred by the Professor Loudon Stearns. I chose to elaborate on the topic "How to Record an Acoustic Instrument". For that effect I used the Boss Micro BR portable fourt track digital recorder and the Yamaha GL1 Guitalele. Hope you enjoy. Let's keep on learning in the free world!

Etiquetas: , , , , ,

sábado, Dezembro 28, 2013

Videoclip de 'Liberdade É Escrever Canções'


A canção "Liberdade É Escrever Canções" foi apresentada AQUI, no Caderno de Corda, mais precisamente no dia 14 de Junho de 2012. Hoje publico o videoclip possível, realizado por mim, pejadinho de imagens ilicitamente obtidas do YouTube. Não deixo, no entanto, de referir as fontes de que me abeberei, "com todo o respeito":

- http://www.youtube.com/watch?v=LyJrluVyF0c
- http://www.youtube.com/watch?v=M68k-7UMyOQ
- http://www.youtube.com/watch?v=qkasXuGQMZU
- http://www.youtube.com/watch?v=dK2UOlJ7fcY
- http://www.youtube.com/watch?v=G3MGlD53iSg
- http://www.youtube.com/watch?v=ro_dp4s1gAE
- http://www.youtube.com/watch?v=iKoY1txzTew
- http://www.youtube.com/watch?v=rOivicPKdVw
- http://www.youtube.com/watch?v=HFcNPn6Tg2Y
- http://www.youtube.com/watch?v=lNjneiUqsto
http://www.youtube.com/watch?v=FWClBDVtyAI
- http://www.youtube.com/watch?v=CLTThaNNGig
- http://www.youtube.com/watch?v=HbCIBzhv06w
- http://www.youtube.com/watch?v=Vb5kNTK6ads
- http://www.youtube.com/watch?v=iccEebtibfA
- http://www.youtube.com/watch?v=XsBl9vv5Hyw
- http://www.youtube.com/watch?v=V28wk6xSvE8
- http://www.youtube.com/watch?v=6aFPgDtsfPk
- http://www.youtube.com/watch?v=uGjHaC1ygMs
- http://www.youtube.com/watch?v=8QU9T2dDZlg
- http://www.youtube.com/watch?v=itTqG-y6J2k
- http://www.youtube.com/watch?v=QUc3NJdTEBU
- http://www.youtube.com/watch?v=iiblpg5PnW4
- http://www.youtube.com/watch?v=xd6C7Lfaoyw
- http://www.youtube.com/watch?v=CgjlpSlBeNM
- http://www.youtube.com/watch?v=BQQoI8xqdwg

Devo acrescentar que o videoclip que aqui se estreia foi realizado por mim em software gratuito. Compus e gravei integralmente a música em casa (música, letra, harmónica, bateria programada, baixo, guitarras, vozes), à excepção do órgão, tocado por Moisés (Bernardo Rodrigues). Todas as informações no post de lançamento da canção.
 
n. b. - Porque a audição da música é prejudicada pela má qualidade do som pós-upload no YouTube, segue abaixo um player que remete para a mesma, com melhor qualidade de audição, embora num MP3 fraco, é certo. Se o estimado leitor quiser pode, em local apropriado, e sem procurar muito, fazer o download desta e doutras canções.
 
 

Etiquetas: , , , ,

quinta-feira, Dezembro 12, 2013

Baby Jane na final do programa Reis do Estúdio (RTP1, 1998)


Finalmente, chegou hoje ao YouTube, pela mão do Dino Duarte, a quem a banda agradece especialmente, o vídeo da actuação dos Baby Jane na final do programa Reis do Estúdio, emitido pela RTP em 1997/98. As actuações da eliminatória e da meia-final ganhas pela banda já haviam sido publicadas AQUI. Nesta final, os Baby Jane foram a última banda a subir ao palco, desta feita com 'Playback', de Carlos Paião.

Etiquetas: , , , , , , , , ,

segunda-feira, Dezembro 02, 2013

Nova canção: Those Were the Good Old Days (trabalho final do curso de Songwriting, da Berklee College of Music/Coursera, leccionado por Pat Pattison)

A meio de Outubro passado descobri o Coursera e inscrevi-me de imediato numa série de cursos em várias áreas de conhecimento. Dois deles iniciavam-se desde logo - Introduction to Guitar e Songwriting, ambos da Berklee College of Music. Ao momento, estou prestes a conhecer as notas finais e a receber os respectivos "statements of accomplishment". Recomendo vivamente o Coursera a estudiosos e interessados em "life learning experiences". Eu já não largo aquilo.
Mas o que interessa ao nosso post de hoje é a publicação de uma nova canção, resultado directo da conclusão do curso de Songwriting, leccionado por Pat Pattison, cujo "assignment 6" exigia, por fim, a composição e a gravação de uma canção completa no prazo de uma semana, de acordo com os preceitos estabelecidos.
'Those Were the Good Old Days' é, na verdade, o trabalho final do curso. Cantada em inglês por motivos óbvios, a canção tinha de ser facilmente identificável pelos pares, além de ter de corresponder a requisitos formais pré-estabelecidos como, por exemplo, a estrutura musical de suporte, em AABA (verso/refrão, verso/refrão, bridge, verso/refrão). O esquema rimático, esse, era livre. Logo na primeira semana de aulas foram sugeridos alguns títulos para o desenvolvimento de ideias - o Pat Pattison ensina a compor a partir de um título, sem letra nem música... Eu gostei logo do hipotético título 'Good Old Days' e formulei, para o trabalho final, a ideia-base da canção: um tipo que teve uma banda que se desagregou com os anos e tem saudade desses tempos; quer fazer alguma coisa em contrário e dirige-se aos seus amigos e companheiros de banda.
A ideia, disposta e desenvolvida ao longo de três "boxes" correspondentes aos três momentos de verso previstos, teria de fazer uso dos ensinamentos de Pat, assentes no uso do seu "tool belt". Seguro do que fazia, introduzi apenas mais um verso, introdutório, logo no início - passem as redundâncias que considero necessárias -, sendo que, assim, a "box 1" alberga dois versos, fechando o primeiro com uma espécie de "pre-chorus".
A trabalhar com deadlines muito curtos e inadiáveis, escrevi, compus, toquei e gravei tudo no período de uma semana, a trabalhar em casa com o Micro BR do costume. Há, no entanto, algo novo a acrescentar na secção instrumental. Voltei a tocar com o pobre baixo Rockson do costume e com a guitarra electro-acústica Ibañez EWC-30 de cordas de aço, mas, à direita do espectro sonoro, temos o meu recentíssimo Guitalele GL-1, da Yamaha - uma espécie de ukulele barítono acústico com seis cordas de nylon (uma pequena viola com som de ukulele e afinação em LÁ), tampo em spruce, corpo em meranti, braço em nato, escala em Sonokeling, tarrachas cromadas e acabamento natural fosco. Devo dizer que este Guitalele é uma fantástica surpresa de apenas 67 euros na Music Factory. Estou mesmo satisfeito.
Porque o "point of view" da canção define que o narrador se dirige aos seus companheiros de banda, dedico este apontamento musical a alguns Amigos, Irmãos e Companheiros músicos que tocaram ou partilharam um palco comigo, além de sonhos, ou com os quais experienciei momentos pessoais e musicais fortes, muito especialmente aos Baby Jane. Esta, sendo singela, em inglês possível expresso sem espuma (tudo numa semana), é pra eles!
 
Todas as canções originais no Reverb Nation estão disponíveis para download gratuito.
Clique em "download".

 
* Those Were the Good Old Days *

Back then, when we were teens,
we played all day in Bill's garage,
everything was coming to our lives.
Those were the days.
No in betweens,
no underage,
no adulthood,
stones slow to roll,
quick to blaze,
those were the good old days.
 
Back then, playing 'till it bleeds,
hopeful and brave, we wouldn't budge
and nothing raised above our motives.
Those were the days.
Like libertines
sweating rage,
lively mood,
all was hand rolled,
lit in haze...
Those were the good old days
Those were the good old days
 
Now we're over thirty,
we meet on birthdays, some bring their ties
wrapped up in their suits to realize
those were the times.
But I'm so thirsty
and in your eyes
I see you would,
with a blindfold,
renounce these ways.
Those were the good old days.
Those were the good old days.
 
Oh, oh, oh, oh, oh
Those were the good old days.
Let's get back...
back together, together, together...
You daydreamers,
tripping on a frantic time propeller...
 
Up the road, songs we ever wrote
will come to haunt us like an ode
if nothing changes in our lives...
those were the times.
Stuck in my throat
a voice testifies,
sings like rosewood
a song to unfold
of future yesterdays.
('Cause) Those were the good old days.

Etiquetas: , , , , ,

quarta-feira, Novembro 20, 2013

Etiquetas: ,

terça-feira, Novembro 19, 2013

As Ondas de Dover Beach

Começam e acabam.
Recomeçam e acabam.
Começam e acabam
e então recomeçam.
Cessam.
E recomeçam e acabam.
 

Etiquetas:

terça-feira, Outubro 29, 2013

Manhã de Sábado

Sábado de manhã,
sem sonhos de dias floridos,
fecharam-se as portas
atrás das costas.

Sábado de manhã
caíram as folhas secas
como se não quisesses
saber do fim do Outono.

No retrovisor as guitarras tocam
acordes toscos, tangidos
pelas palavras,
sem mãos.

Os olhos esbugalhados
e a pele rugosa, espessa,
desenha intersecções
de ruas e estradas
em Nova Iorque.

Maus fígados
e rock 'n' roll
estão-se a cagar,
além do pensamento
e da expressão.

Dança!

It was alright!

Esteta do Ré e do Sol,
que não sabes por onde vais,
tenta pelo Reino dos homens
chegar a filho de Jesus.

Tu que tomaste grandes decisões,
tenta notificar a vida
de que o sangue ainda corre
depois de reconheceres a morte.

Esteta do Sol e do Ré,
que não sabes por onde vais,
tenta pelo Reino dos céus
chegar a filho de Deus.

Se também nasceste há mil anos
e foste desta para outra terra
num navio grego,
supõe apenas,
mas supõe apenas,
como sempre fizeste,
que achas não saber
coisa nenhuma.

Nos idos de Maio,
em Berlim,
alguém também foi transplantado
e alguém entrou num café
onde se ouvia tocar piano.

Um acorde serve
para temperar o ruído
e resgatar a arte perdida
da conversação.

Arte pop, arte final,
sob o sol do meio-dia
ou a lua da meia-noite,
vem como um oceano
de veludo que acaricia.

À beira-mar, a olhar
o olho da terra que foi,
livre de maus pensamentos
e de egoísmos,
atrás de óculos escuros,
um grão de areia fina
com consciência
do Universo
e uma guitarra nas mãos.

Dedicado a Lou Reed
(2 de Março de 1942 - 27 de Outubro de 2013)
 
Imagem DAQUI

Etiquetas: ,

domingo, Outubro 27, 2013

Videoclip de 'O que Há-de Vir'


A canção 'O que Há-de Vir' foi apresentada AQUI, no Caderno de Corda, mais precisamente no dia 27 de Novembro de 2011. Hoje publico o videoclip, realizado com recurso aos primeiros minutos de 'Bench', um vídeo original de Amzakei que se encontra completo no YouTube através do seguinte link:
"A park bench in Hackney, London, shot from spring to winter..." É assim que o autor descreve o seu vídeo. Pleno de simplicidade, e respeitando o conceito, não mexi no filme original. Apenas o cortei, uma vez chegado o fim da canção. O vídeo original dura 8 minutos e 13 segundos. O videoclip, realizado por mim em software gratuito, dura 5 minutos e 3 segundos. 
A música foi composta e gravada integralmente em casa (música, letra, baixo, guitarras, vozes). Mais informações acerca da canção no seu post de lançamento.
 
n. b. - Porque a audição da música é prejudicada pela má qualidade do som pós-upload no YouTube, segue abaixo um player que remete para a mesma, com melhor qualidade de audição, embora num MP3 fraco, é certo. Se o estimado leitor quiser, pode, em local apropriado, e sem procurar muito, fazer o download desta e doutras canções.
 

Etiquetas: , , , ,

quarta-feira, Outubro 23, 2013

Vigília II

A barba por fazer,
o cabelo mal aparado,
o Inverno a parecer
entrar-lhe pelas casas dos botões
e um passo apressado
e longínquo.

O País não tem tanta saudade dele
quanto ele do País que pisa.
Saudade do País em que vivia.

No elevador espelhado
olha-se nos olhos
e vê-se a olhar os olhos
que olham os seus olhos,
nos quais se vê apenas
a olhar-se nos olhos.

Inspirado pelo poema 'Vigília', de Ex-Ricardo de Pinho Teixeira

Etiquetas:

sábado, Outubro 19, 2013

Especial Pearl Jam na Super FM



Ontem, entre as 22h e as 0h, a SuperFM emitiu um trabalho notável; um especial de duas horas em homenagem aos Pearl Jam. A convite da Sílvia Mendes dei o meu breve testemunho e escolhi uma música. Se puderem, ouçam tudo, que vale a pena, mas encontram-me lá pela 1 hora 33 minutos e 45 segundos.

Etiquetas: , , , ,

quinta-feira, Outubro 10, 2013

Reverso da Canção (instrumental)


A minha próxima canção, já composta e pré-produzida (dentro das possibilidades) há largos meses, precisa ainda de uma letra coesa e da gravação da voz. Enquanto aguardo pela disponibilidade do meu amigo Bill, um "recém-pai" que está a gravar baterias comigo, tenho andado em experimentações na mistura das pistas - seja no Reaper ou no Audacity. Foi nessas deambulações experimentais que fiz um reverse do instrumental da canção e... deu nisto. A canção, ouvida assim de trás para a frente, permanece, no entanto, um mistério...

Etiquetas:

domingo, Setembro 29, 2013

'PFP - Um hino autárquico natimorto'

Fiz, há uma série de meses, um redux (permitam-me a expressão) de um velho "tema eleitoral" para um candidato à presidência de uma câmara nestas eleições, mas o "projecto" não chegou a "maquete", ainda que a ideia se tenha desenvolvido a pedido do candidato... O tema é 'P'rá Frente Portugal', que Diogo Freitas do Amaral e Nicolau Breyner trautearam "contra" Mário Soares nas épicas eleições presidenciais de 1986. A publicá-lo, sem voz (que nunca chegou a ser gravada), era hoje, dia de eleições, ou nunca. Ora aí vai 'PFP - Um hino autárquico natimorto'.

Etiquetas: , ,

sábado, Setembro 21, 2013