sábado, maio 10, 2008

Por Ti Que Nem Conheço

Tenho saudade de não saber nunca onde estás, nem quem és,
que me faltas, que um dia encontrar-te-ia num cunhal lisboeta
onde a aresta nos arpoasse e obrigasse a resvalar ombros;
a revelar esse rosto oblongo, quadrangular ou bolachudo,
num instante que te revisse de outra vida apaixonada.
Tenho saudade de não ser teu amador; da cor dos teus olhos,
que não sei serem castanhos, azuis, verdes, pretos...
Tenho mágoa dos ausentes; da não-presença de saber-te algures,
agora ou noutro tempo, deixando-me em sobressalto,
com um friozinho no estômago, ansiando por ti que nem conheço.

Etiquetas:

2 Comments:

Blogger L. said...

torna-se complicado decidir o que vestir

quando não sabemos em que corpo acordámos

gravata de seda ou doc martens?

segunda-feira, maio 12, 2008 11:03:00 da tarde  
Blogger filipa said...

mto bom parabens plo teu trabalho

segunda-feira, maio 26, 2008 7:28:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home