segunda-feira, junho 12, 2006

Figugal e o "4x5x1 cagarolas"

Antecedendo o Angola-Portugal, acreditava piamente que, se acaso marcássemos antes dos 10 minutos de jogo volvidos, venceríamos por meia-dúzia; e que, por oposição, se não marcássemos cedo, cada minuto passado sem golos seria, para os irmãos angolanos, um "nitro" de esperança e alento catalisados. Pensava eu que, em desvantagem mal estreados no Mundial, os Palancas iam perder a cabeça, como quem tinha de restaurar a independência. O golo surgiu mesmo na alvorada do jogo, mas a goleada nem de perto nem de longe se esboçou, e os compatriotas de Mantorras não perderam o tino, apesar do golo madrugador (4 minutos) e do aviso prévio de Pauleta aos 15 segundos. É um facto que adormecemos; que demos esperança ao adversário; que fizemos um jogo atípico, uma vez que, vencendo, não mantivemos a posse de bola como poderíamos, acertando um sistema de passe curto e rápido na saída para o ataque. Não fomos sequer capazes de jogar em ataque continuado. Bolas bombeadas, confusão no meio-campo, as alas pouco exploradas, e o Pauleta solitário na frente - como, aliás, já havia acontecido no Europeu. As substituições "pela certa" de Scolari (Costinha pelo "puto estúpido"; Maniche por Petit e Hugo Viana por Tiago), que povoou, quanto a mim, ostensiva e cobardemente a linha média (como também se verificou no Europeu), são indicadores de que a táctica volta a ser a do "4x5x1 cagarolas". Como eu próprio já havia escrito algures neste blogue, as equipas aparentemente fracas são a nossa Kryptonite, mas vencer Angola aos 4 minutos de jogo e defender o resultado daí por diante não pode ser suficiente. Até pensei na possibilidade remota (será?) de um resultado mais ou menos fabricado previamente; um resultado com que todos pudessem, no final, sair de cabeça levantada. Foi o que aconteceu, mas custa-me muito a crer numa fraude tão teatralmente urdida. Quer-me mesmo parecer que Scolari, que não fuma e não gosta de se enervar, gosta mesmo é do "4x5x1 cagarolas". Eu não digo que não joguemos em 4x5x1, mas "cagarolas", isso, é que já era desnecessário. Nos palcos do Mundial queremos ver um "Portugal Brasil-da-Europa", rápido, fluente, desconcertante, imaginativo e imprevisível. Valeu-nos o meio-golo de Figo, repartido com Pauleta. Não esquecer a excelente exibição de Petit, tanto defensivamente como no passe. Segue-se o Irão, uma equipa muito jeitosa do meio-campo para a frente, cujos jogadores dianteiros alinham todos na Bundesliga. O Irão joga praticamente sem ponta-de-lança e concentra muito o jogo ofensivo na zona central, por vezes desdenhando a largura de campo. O sistema posicional é similar ao nosso, pelo que ambas as equipas se irão encaixar naturalmente uma na outra. Hoje, com o México, o Irão perdeu por um instante de desconcentração da defesa, e ao desalento seguiu-se, pouco depois, o terceiro dos centro-americanos. Creio que, do embate Portugal-Irão, sairá vitoriosa a selecção menos "cagarolas", e certo é que, depois da derrota, o Irão tudo fará para vencer...

Etiquetas: , ,

8 Comments:

Anonymous Johnny said...

Os meus sinceros PARABÉNS a...
...ANGOLA!!!

tenho dito

O abraço
fui

segunda-feira, junho 12, 2006 11:02:00 da manhã  
Anonymous Johnny said...

Ouvi um termo curioso:
"Decodependente"...
Ri-me na altura, mas hoje, após o jogo, já não tenho tanta certeza do riso que dispus...
O jogo.
Estavam todos a dormir em pé? Foi isso? Sonâmbulismo futebolístico GERAL???
Onde está o PORTUGAL que nos faz levantar do sofá a gritar golo?
Onde está o PORTUGAL que nos cola no écran da tv???
Onde está o PORTUGAL que nos orgulha?
...
Quem me conhece, sabe que não sou um adepto fervoroso do mundo futebolístico; não sei mais que 15 nomes de jogadores; não sei que clube "comprou" quem, nem quanto custou o visado passe...
...sei que sou português e quando joga a selecção nacional, seja em que modalidade for, torno-me num desportista ponderado, por isso afirmo sem remorsos:
"A nossa selecção nacional adormeceu. Ganhámos por 1. Soube-me a 0.
Se fosse contra o Brasil, não nos teriam perdoado e marcar-nos-iam os 5 golos que os nossos Palancas não nos conseguiram/ quiseram marcar...".

O abraço
fui

segunda-feira, junho 12, 2006 11:19:00 da manhã  
Blogger Davi Reis said...

Johnny, a jogar assim, o Brasil, com muita alegria, passava-nos a ferro e, dizes muito bem, sem contemplações. Foi o primeiro jogo, a equipa não quis repetir os péssimos inícios (tanto do Mundial como do Europeu - derrotas com os EUA e a Grécia), e jogou pela certa, mas sem alegria nem arrebatamento. A Grécia foi campeã europeia assim, é certo, mas o nosso "classicismo" tem de ter um sambinha no pé, uma ginga de bom malandro. Repito ter ficado com a sensação de que se fez um jeitinho a Angola...

Aquele abraço

segunda-feira, junho 12, 2006 1:42:00 da tarde  
Blogger Arnaldo Lemos said...

Eu disse logo que iam dar uma ajudinha à Angola. Ganhamos mas sem convencer. Posso mesmo afirmar que Angola merecia o empate porque jogaram de igual para igual. O próximo jogo será mais difícil e se jogarmos assim com certeza não voltaremos a pontuar nesta fase de grupos. Essa do "Decodependente" é verdade porque é o único organizador de jogo que temos, o Figo é um transportador de bola, não faz o trabalho do Deco. Esperemos que seja melhor no próximo Sábado.

Abração Davi e Jonnhy

segunda-feira, junho 12, 2006 2:20:00 da tarde  
Blogger Davi Reis said...

O Rui Costa ainda dava lá uma perninha! Essa é que é essa! (Não estou a ser tendencioso! Refuto por inteiro tão injustificada conjectura!)

Aquele abraço, Arnaldo

segunda-feira, junho 12, 2006 2:50:00 da tarde  
Anonymous rp said...

dizer que o Rui Costa ainda tem lugar na selecção, nunca será uma frase demagógica ou tendenciosa... é uma realidade! Sem o DECO a nossa selecção não jogou, não encantou, não dislumbrou, e não encheu as medidas de um campo com milhões de olhos portugueses a vigiar!
Como diz o Miko, pareceu-me um arranjinho, mas é triste quando uma selecção que se quer campeã do mundo, nos deixe com esta sensação.
Foram 90 minutos de um jogo amorfo, com alguns rasgos do Figo, e com muito poucas jogadas para contar e celebrar mais tarde!
Valeu pela fabulosa tarde que passei com a malta; valeu pelo aniversário do Luis e da Rita; valeu pelos toque que os "cromos" davam no campo; valeu pelo estoiro do Miko para o quintal do lado; valeu pela jola á descrição; valeu pelas investidas ao "banco" lateral para recuperar o ânimo; valeu pelo final de noite com o Arnaldo... valeu por tudo isso, e para não ser injusto com os "meninos", valeu pelos 3 pontos... agora só me resta pedir o "impossível?"... TRAGAM A TAÇA!
Abração mano david...

segunda-feira, junho 12, 2006 6:06:00 da tarde  
Blogger Davi Reis said...

Tragam-na!

Aquele abraço, mano

terça-feira, junho 13, 2006 11:30:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
»

sábado, julho 22, 2006 6:25:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home