terça-feira, março 09, 2010

Olhos Caninos ao Fundo da Cama

Tenho há pacientes minutos a caneta apontada sobre o canto superior esquerdo da folha de papel. O olhar esteve perdido em pontos indefinidos de um horizonte que perpassa a televisão, a mobília, o aquecedor a óleo, a parede, a rua lá fora.
Mas dois olhos negros perscrutantes, curiosos e caninos, ao fundo da cama, interpretando atentamente a minha estranha ausência, revelam mais perspicácia, inteligência e poesia do que eu saberia escrever. As pessoas têm o terrível hábito de pestanejar demasiado. E perdem o instante.
A Jane Simmons

Etiquetas: , , , ,

5 Comments:

Blogger Ricardo said...

A Jane já merecia umas palavrinhas... muito giro!
E nós? Quando merecemos uma visitinha para jantar?
Aquele...

terça-feira, março 09, 2010 12:01:00 da tarde  
Blogger TONE said...

Nice.
:)

terça-feira, março 09, 2010 1:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois é...

Nada mais intenso do que o olhar profundo, extasiado, perplexo, porque não alucinado, outras vezes embevecido, incompreensível...de quem olha fixamente para algo ou para alguém que nos faz bem...

Há que saber parar..e olhar!

Uma boa semana!

segunda-feira, março 15, 2010 8:24:00 da tarde  
Blogger Kaiser said...

Tu trata mas é do jantar, ó Caramelo!

terça-feira, março 16, 2010 10:12:00 da manhã  
Blogger Davi Reis said...

:D Desculpem a ausência de resposta, meus queridos. Tenho 3 posts para meter e não tenho tempo!

Beijinhos e Aquele Abraço

quinta-feira, março 18, 2010 12:05:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home