quarta-feira, maio 18, 2005

Universo de 1 (Baby Jane)

Se tudo fosse meu...
O poder de ter o teu e então brincar
No dorso de um animal,
Uma cenoura num fio
Como um telejornal

No mundo visual,
Cor daquilo que se é ou se pertence...
E sem saber, já se tem religião
Como o político que ganhou a eleição

Temos de entrar para poder sair
Partir é chegar e chegar será sempre partir

Se tu pudesses ver
Além daquilo que se pode ter,
Como átomo e electrão...
Pode ser...
Como a terra e o sol,
Ou inverter...
A escala é nossa invenção,
Como dizer?...
Tudo isto é anzol
E tubarão

Temos de entrar para poder sair
Partir é chegar e chegar será sempre partir

Temos de entrar para poder sair
Partir é chegar e chegar será sempre a partir,

Sempre a partir

Etiquetas: , ,

1 Comments:

Blogger Lua de Papel said...

"Há quem veja em Jeremias apenas mais uma vítima da sociedade
Muito embora ele tenha a esse respeito uma opinião bem particular
É que enquanto um criminoso tem uma certa tendência natural para ser vitimado
Jeremias nunca encontrou razões para se culpar."
Universo de 1.. Dia Final (J. Régio) não fica atrás.
Só passei para te dar um beijo, "menino lindo"!
Té Já!

quarta-feira, maio 18, 2005 11:43:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home