sexta-feira, dezembro 12, 2008

Gogol Bordello in your face



O Caderno de Corda não resiste ao apelo dos estimados leitores e, em resposta à Alminha Mariana, lança uma pequena nota sobre o concerto dos Gogol Bordello no Campo Pequeno, quarta-feira passada, além de um vídeo razoável e outro muito bera - este captado por mim -, certamente lamentável de ouvir. Aliás, foi porque o som da minha captação era de tal modo excruciante que quase não publicava sequer palavra sobre o assunto. Assim sendo, aqui vai disto, sem muitas considerações.

Quando olhamos para a frenética trupe liderada pelo ucraniano Eugene Hütz, pensamos eventualmente como é que um número razoável de cromos daquele calibre foram todos parar à mesma banda, ou como serão os camarins; os despojos de tournée.

Durante hora e meia, o gypsy punk dos Gogol Bordello tomou de assalto, olhos nos olhos, uma plateia jovem e energizada pelo furacão de Leste nova iorquino com kick punk, num rodopio doidivanas e anarquista que encheu um palco simples, onde se ostentava apenas, atrás da bateria, o logo da banda.

O aracnídeo Hütz, por vezes fazendo lembrar uma personagem cómica de banda desenhada, desde logo empunhou uma garrafa de vinho, saudando o público. Com altíssima e constante intensidade, toda a banda chegava frequentemente junto do público e creio que Hütz, ao performar o velho número rock-chunga de apanhar a cuspidela para o ar, terá mesmo falhado a recepção com a boca e acertado em cheio na fila da frente.

No final, Hütz percutiu sem dó nem piedade um balde vermelho já bastante mal tratado dentro do qual estava o microfone. O último acorde da noite soou em sincronia com o estrondo do utensílio cilíndrico e do microfone baqueantes no chão, depois de atirados num gesto largo para o alto.

In your face, este concerto dos Gogol pode não ter sido o melhor do ano - a bem da agenda nacional de concertos -, mas foi decerto um dos de mais alta rotação. O defeito: ao final de dez músicas temos a sensação que o disco virou e toca o mesmo. Mas a energia está lá.

video

Etiquetas: , , , ,

1 Comments:

Blogger Alminha Mariana said...

Muito ao género de Kusturica que, não sendo gipsy punk é só gipsy chunga, mas frenético!***

terça-feira, dezembro 16, 2008 10:01:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home